Notícias

20/07/2012 Preço de imóveis deve continuar em alta em Belo Horizonte

O custo da construção civil está estável, mas o preço dos imóveis deve continuar alto na capital.

 

 

O custo da construção civil está estável, principalmente por causa do valor da mão de obra, mas o preço dos imóveis deve continuar em alta em Belo Horizonte.



O economista do Sindicato da Instrústia da Construção Civil em Minas Gerais (Siduscon/MG), Daniel Furlett, fez um balanço dos números do setor no Brasil e em Minas de 2010 para cá, quando o setor voltou a crescer.



"A construção civil no Brasil tem crescido mais do que a economia. Em 2010 ela cresceu 11,63%, enquanto a economia cresceu 7,5%. Em 2011 e 2012 nós tivemos um arrefecimento deste crescimento. Em Minas Gerais nós tivemos um pouco mais de crescimento do setor, em 2010 ele ficou quase igual, 11,2%, em 2011 a construção cresceu 6,4% e em 2012 espera-se um crescimento entre 5% e 5,5%.", pontuou.



Ele citou ainda a estabilização do custo da construção civil durante o mês de junho em Belo Horizonte.



"Nós tivemos um crescimento de 0,17%, que é um custo de estabilidade, bem próximo de uma estabilidade que, aliás, reflete a estabilidade monetária do país. Então, realmente, o custo está ficando bem abaixo.", disse.



O economista explicou ainda que o preço dos imóveis não depende destes custos.



"Não há essa relação direta entre custo e preço de imóveis. O preço envolve outras variáveis como, por exemplo, a localização. O preço é regido pelo mercado imobiliário como um todo. Assim como eu posso ter uma diminuição de preço e ter um aumento de custo ou vice e versa. O mercado imobiliário regula o preço do imóvel e o custo é medido pelo custo do processo produtivo em si com os isumos, mão de obra e materiais.", concluiu.

 

Confira a matéria completa da repórter Edilene Lopes

 

 

 

Rádio Itatitiaia em 20/07/12, por Ana Carolina Dias

Newsletter